Quais são as melhores roupas para praticar yoga?

Já se perguntou quais são as melhores roupas para praticar yoga? Hoje te ajudamos a pensar os visuais ideais para a atividade.


Mais que looks: o que você escolhe vestir para praticar um exercício deve ser pensado sempre com base nas suas prioridades.

E no yoga não poderia ser diferente.

A parte visual até pode ser um ponto a se considerar, mas a estética passa longe de ser o que define as melhores roupas para praticar yoga.

E hoje te mostraremos isso.

É importante lembrar que a roupa ideal para uma pessoa pode não ser exatamente a melhor escolha para outra. Mas quando se trata de yoga, alguns aspectos definitivamente definem as melhores opções.

Então, por aqui te ajudaremos a pensar quais são os principais pontos — como modalidades, clima, tecidos — a se considerar  para montar seu vestuário de prática.

Confira abaixo as considerações sobre os seguintes aspectos:

  • As melhores roupas para praticar yoga: escolha conforto
  • Tecidos favoráveis para a prática de yoga
  • As melhores roupas para praticar yoga de acordo com as modalidades
  • Mudanças de clima, mudanças de roupas
  • O que usar para praticar yoga em estúdio
  • Acessórios para o cabelo também ajudam

Vamos lá?

As melhores roupas para praticar yoga: escolha conforto

Antes de qualquer coisa, o seu vestuário para praticar yoga deve obedecer um principal critério: seu próprio conforto.

Como esta é uma atividade muito atrelada ao propósito de um relaxamento físico, mental e espiritual, não faz sentido investir em roupas que dificultem essa sensação.

Por isso, as peças muito apertadas, tecidos pesados e que impedem sua transpiração devem passar longe do seu tapete e da sua prática.

Mas o conforto no yoga não diz respeito apenas à busca por relaxamento, tem a ver também com os movimentos que fazem parte da atividade.

Um tecido menos maleável e mais pesado, como o jeans, por exemplo, não permite que você desempenhe seu melhor em boa parte dos asanas.

Isso porque as posturas do yoga exigem mobilidade e flexibilidade — dois pontos afetados negativamente quando usamos tecidos mais pesados.

Além disso, esse tipo de roupa, quando absorve o suor, tende a ficar mais rígida e, consequentemente, restringe ainda mais nossos movimentos.

Já uma peça excessivamente apertada pode ainda prejudicar sua circulação sanguínea.

Então, com esses alertas já dá para ter uma noção sobre o que deve ser considerado e descartado na hora de se vestir para praticar yoga, certo? Lembre-se:

Evitar 

Roupas muito apertadas, de tecidos mais pesados e que impeçam a transpiração natural do corpo.

Priorize

Roupas soltinhas, mais largas, que permitam a livre mobilidade e transpiração corporal. 

Leggings que não são muito apertadas e que permitam uma alta mobilidade durante as posições.

Tecidos favoráveis para a prática de yoga

Na teoria, com as informações acima, e sabendo sobre a importância do conforto no yoga, você já deve conseguir pensar quais peças podem ser confortáveis para a atividade.

Mas na prática, é interessante entender um pouco mais sobre os aspectos técnicos dessas roupas: existem tecidos que podem ser favoráveis na hora do exercício. 

O algodão

Este é o caso do algodão. O tecido é feito de fibra natural, e somente por este fato já se destaca entre os outros.

Isso porque as roupas feitas de algodão permitem que seu corpo transpire melhor. 

Se você tem costume de olhar as etiquetas das roupas, aliás, já deve ter percebido que algumas contam com descrições como “100% algodão”.

Essa porcentagem também pode ser decisiva na hora de escolher a roupa para se exercitar, já que quanto mais alta for a porcentagem, mais confortável a peça será.

Além disso, o algodão também tem a seu favor a leveza do tecido. Por outro lado, a durabilidade não é tão longa — o que pode contar como desvantagem para roupas deste tipo.

Por isso, esse material fica interessante buscar em camisetas e calças de modelo jogger.

Então as peças de algodão:

  • São leves
  • Permitem a transpiração corporal
  • São confortáveis

O poliéster

Mas o algodão não é o único que pode ser considerado um tecido favorável para a prática de yoga.

O poliéster, apesar de se tratar de uma fibra sintética, também pode ser uma escolha interessante.

Na verdade, por ser uma fibra sintética, as roupas de poliéster contam com uma vantagem de cara: a durabilidade.

O tecido também tem a seu favor o custo benefício e a absorção do suor. Mas este último aspecto também tem seu ponto negativo. A retenção de suor permite uma maior proliferação de bactérias entre as fibras sintéticas, além de intensificar o mau odor.

Por isso, as roupas de poliéster podem ser boas opções para a prática de modalidades de yoga menos intensas.

Mas nos aprofundaremos na questão de tipos de yoga no próximo tópico.

Então as peças de poliéster:

  • Podem ser mais baratas
  • Absorvem o suor
  • Têm maior durabilidade

Além das peças de poliéster puro, existem ainda roupas que misturam este e outros materiais, resultando no sistema dry fit.

Essas roupas são super populares dentro da comunidade de praticantes de exercícios físicos.

Isso porque elas costumam ser mais leves, flexíveis, ajudam no equilíbrio da temperatura corporal e secam com facilidade — o que cai bem para atividades de alto nível de transpiração.

Além do algodão e do poliéster existem ainda tecidos ecologicamente amigáveis.

Esta pode ser uma opção mais custosa e de pouca oferta, mas se encaixa na lógica de yoguis que buscam incluir o equilíbrio entre indivíduo e meio ambiente em seu estilo de vida.

A poliamida e o elastano

A poliamida e o elastano são os materiais presentes na maioria das leggings e tops de exercício.

Assim como o poliéster, eles são fibras sintéticas mas tem um sensorial diferentes, mais maleáveis e geladinhos. Sabe a sensação de encostar na malha de uma legging?

Como são malhas sintéticas, a dissipação de suor não funciona como o do algodão. Por isso, já existem malhas anti-odor para contornar esse problema.

As principais vantagem desses materiais são sua flexibilidade e compressão.

Os tops esportivos vão oferecer sustentação durante a prática de exercícios e as leggings vão permitir uma boa mobilidade devido a sua capacidade de esticar muito bem.

Mas lembre que a legging não deve ficar apertada! Apenas justa no seu corpo.

Então as peças de poliamida e elastano:

  • São flexíveis
  • São sintéticos
  • Absorvem suor
  • Têm maior durabilidade

As melhores roupas para praticar yoga de acordo com as modalidades

Outro ponto que você pode levar em conta na hora de escolher as suas roupas para praticar yoga é a própria atividade.

A modalidade de yoga que você pratica é muito intensa?

Você realiza a atividade sob uma temperatura alta?

Essas perguntas e suas respectivas respostas já podem ajudar bastante a te orientar. Mas também podemos te ajudar.

Confira abaixo algumas dicas sobre os tipos de peças que podem ser uma boa opção para algumas modalidades de yoga.

Hatha yoga

Uma das modalidades mais populares do yoga, o Hatha yoga pode ser bem versátil com relação ao vestuário.

Este não é o tipo de yoga com movimentos enérgicos ou que resulta em uma prática intensa.

Por isso, você pode usar desde uma calça de moletom com uma camisa larga até mesmo leggings e tops, que são peças que se ajustam melhor ao corpo.

Shorts também são opções, para quem preferir.

Ashtanga yoga

O Ashtanga Yoga é uma modalidade que exige do praticante movimentações constantes.

Como nesse tipo de yoga os asanas são interligados, caracterizando uma prática fluida, você deve priorizar roupas que não te travem no meio disso tudo.

As calças leggings e tops, por exemplo, podem ser ótimas opções, já que aderem ao corpo. Desta forma, durante sua prática, você não precisa mexer na roupa para facilitar sua mobilidade.

Shorts e bermudas de tecidos que esticam e não esquentam também facilitam o processo da prática.

Já roupas muito largas ou com um tecido menos maleável, como o moletom, podem interferir mais — e de forma negativa — na realização plena da sua atividade.

Yoga restaurativo

Se o Hatha yoga é um tipo de prática pouco intenso, o Yoga restaurativo consegue ser ainda menos movimentado.

Esta modalidade é conhecida por sua longa permanência nos asanas, então o fator conforto ganha ainda mais importância nesse caso.

Isso porque, para que você consiga se concentrar na realização prolongada de uma postura, é necessário estar longe de incômodos e distrações. 

Assim como no Hatha Yoga, a escolha aqui é bem mais particular, e cada praticante deve seguir a própria preferência para determinar a melhor roupa.

No entanto, as peças mais larguinhas — shorts, bermudas, camisetas, croppeds — podem se destacar na preferência de praticantes, em comparação com roupas mais justas.

Hot yoga

O Hot yoga, por sua vez, é uma das modalidades que mais exige do praticante, já que é uma atividade realizada sob temperatura diferenciada.

Este tipo de yoga ocorre em ambiente aquecido, por isso as pessoas transpiram mais.

Então a questão dos tecidos que não impedem a transpiração ganha ainda mais importância. 

Lembra que o poliéster facilita o mau odor durante a prática? Este também é um ponto a se considerar — e, se possível, evitar — no hot yoga. 

Por outro lado, o material faz parte das peças com sistema dry fit, que, por facilitar a evaporação do suor, pode ser uma escolha interessante nesse caso.

Com relação ao conforto, que é outro aspecto importante da prática: shorts, tops, bermudas e camisetas podem ser as melhores opções.

Essas são peças mais curtas ou que cobrem menos extensões do corpo.

Com isso, a elevação da temperatura corporal também pode ser atenuada durante a prática.

Mudanças de clima, mudanças de roupas 

Se no Hot yoga você pode priorizar roupas mais curtas, a lógica não é muito diferente quando a temperatura cai.

Aqui no blog já falamos sobre como aproveitar o inverno com o yoga, considerando que é uma época em que a preguiça e a indisposição podem se destacar.

E a escolha de roupa pode ser um facilitador neste cenário.

Lembrando que, alguns critérios para a escolha da roupa para praticar não mudam. Você ainda deve priorizar peças que permitam a transpiração corporal e que sejam confortáveis.

Mas manter o seu corpo aquecido também é importante. Até porque a prática aumenta a temperatura de nossos corpos, certo?

Então, caso você opte por roupas que não te aqueçam, o desequilíbrio entre a temperatura do seu corpo e do ambiente será ainda maior.

Por isso, vale priorizar as calças e agasalhos.

Há ainda a opção de praticar com mantas e outros acessórios que ajudam a manter o corpo quentinho enquanto praticamos.

Roupas para praticar yoga em estúdio 

Até essa altura, você já deve ter ideia de quais são suas melhores roupas para praticar yoga, certo?

Ou pelo menos tem noção de que tipo de peça deve entrar no seu guarda-roupa com essa finalidade.

E quando você está treinando em casa, isso já será o suficiente. Mas e quando seu momento de yoga é fora de casa?

Em outros tempos, essa pergunta provavelmente nem mesmo seria feita. Mas como ainda estamos em um período de pandemia, é importante lembrar daqueles acessórios que se tornaram  essenciais para nosso dia a dia.

Se você pratica fora de casa, seja ao ar livre ou em estúdio e academia, a máscara deve ser, obrigatoriamente, parte do figurino.

Use máscara!

Caso você pratique ao ar livre, dependendo do ambiente e do fluxo de pessoas, não necessariamente você deve praticar com a máscara.

O acessório pode te acompanhar apenas nos caminhos de ir e vir entre casa e local de atividade.

Mas se você pratica em algum ambiente fechado, como estúdios de yoga e academia — onde também geralmente as aulas são coletivas —, não há outra forma.

A máscara é necessária.

Para não correr o risco de ficar mais vulnerável, em ambos os casos, tenha sempre mais de uma máscara consigo.

Afinal, quando em contato com água e suor, por exemplo, o acessório tem sua eficácia anulada, então é preciso trocar a máscaras após a prática.

E lembre-se: as máscaras N95/PFF2 são as mais indicadas para a proteção contra o coronavírus atualmente, principalmente quando se trata de ambientes fechados.

Por isso, se possível, invista nesses modelos — que só são confiáveis caso apresentem selo do Inmetro e registro na Anvisa!

Não esqueça do álcool em gel

Em outro momento, o álcool em gel também não seria considerado como parte essencial de seu figurino para praticar yoga.

Mas agora o cenário é outro.

A substância é um acessório que não deve ficar longe de seu alcance.

E se você pratica yoga em um ambiente onde acessórios como tapete e blocos, por exemplo, são compartilhados, a necessidade é ainda maior.

Tenha o álcool em gel com você no caminho de ir e vir da prática externa e até mesmo ao seu lado, durante a aula.

Neste caso, o cuidado nunca é demais.

Acessórios para o cabelo também ajudam

Para ficarem completas, as melhores roupas para praticar yoga também podem incluir acessórios para o cabelo.

Isso porque em algumas modalidades da atividade, ou até mesmo durante a realização de alguns asanas, o movimento do cabelo pode incomodar.

E evitar isso é bem simples, basta usar alguns acessórios para o cabelo! 

Invista nos itens a seguir e tenha uma preocupação a menos durante a prática.

  • Faixas de cabelo
  • Elásticos de cabelo
  • Presilhas

Lembre-se que esse guia serve para qualquer praticante de yoga, independente de gênero!

O importante aqui é entender as prioridades que devem te guiar na escolha para montar um vestuário com as melhores roupas para praticar yoga.

Analisando esses aspectos, você também pode ver se aquela roupa bonita que você tanto gosta ou deseja realmente agregam à uma realização plena da prática.

Qualidade e conforto sempre devem vir em primeiro lugar!


A gente sempre tem coisas legais pra te contar!

  1. Descontos exclusivos para nossa lista de emails.
  2. Enviamos conteúdos informativos.
  3. Novidades sobre nossos produtos e promoções.
  4. Enviamos poucos emails.
  5. Você pode sair da lista a qualquer momento.
  6. Respeitamos sua privacidade: não rastreamos seu email.

Cadastrar

Utilizamos cookies para o funcionamento de nossa loja online. Também utilizamos cookies de terceiros para personalização de experiências de anúncios nas plataformas deles.