Dia dos Pais Arimo com Frete Grátis para todo o Brasil - Cupom FRETEGRATIS

O que é Hoʻoponopono e como praticar

Você sabe o que Hoʻoponopono? Nesta postagem, te introduzimos à prática da cultura havaiana que vem gerando cada vez mais curiosidade.


Se você tem costume de ler o blog da Arimo, já deve ter percebido a frequência com a qual mencionamos o yoga e os exercícios físicos por aqui.

Mas hoje, a proposta será um pouco diferente: quem se destaca nesta postagem é a cultura havaiana, através do Hoʻoponopono.

Mas o que é Hoʻoponopono e como você pode praticar?

Estamos aqui justamente para te ajudar a encontrar essas respostas, além de oferecer uma leitura simplificada sobre essa prática que vem gerando cada vez mais curiosidade.

E não é à toa. Afinal, o termo, em si, e sua grafia são bem diferentes do que temos costume de nos deparar no dia a dia — exceto, talvez, para quem está ou já esteve no Havaí.

Neste caso, você provavelmente se deparou com a palavra estampando uma publicação ou fachada de estabelecimentos por lá.

Isso ocorre não apenas pelo fato de que a prática de Hoʻoponopono é parte da cultura havaiana, mas também por ser um aspecto tão importante para a sociedade local.

Mas antes de adentrarmos nessa discussão, vamos a definição do termo e sua funcionalidade.

Afinal, o que é Hoʻoponopono?

O termo Ho’oponopono tem origem havaiana, e une dois vocábulos que, juntos, buscam traduzir um ato de consertar, endireitar, revisar algo.

Seja este algo uma relação, um problema ou uma situação particular.

Caso você já tenha pesquisado sobre o Ho’oponopono, provavelmente já viu que a prática é comumente apontada como um tipo de oração ou mantra.

E não é difícil entender o porquê. Afinal, os mantras são práticas vocais baseadas na repetição de palavras e sons considerados sagrados (para quem se interessou, aqui no blog temos um texto com mais detalhes sobre).

E o Ho’oponopono da identidade própria — como é chamada a prática desenvolvida a partir da originária havaiana — trabalha justamente desta forma.

Ao repetir quatro breves frases, a prática de Ho’oponopono busca te encaminhar para um processo de autoperdão, autocura e paz interior.

As frases proferidas em uma prática de Ho’oponopono da identidade própria são as seguintes:

Sinto muito

Me perdoe

Eu te amo

Sou grato

Você pode encontrar algumas variações quanto a ordem das frases.

E dentro de cursos de Ho’oponopono da identidade própria você pode se deparar com outras afirmações que trabalham a limpeza, cura e paz interior.

Mas a ideia central é que, através da repetição dessas quatro frases citadas acima, você consiga aceitar sua responsabilidade diante de um problema ou situação difícil. 

Ho’oponopono resolve meus problemas num passe de mágica?

É ao se conscientizar sobre determinadas atitudes — sejam elas suas ou alheias — que você pode encontrar perdão, amor, gratidão e, mais do que tudo, paz interior.

Falando assim, pode parecer que a resolução dos problemas se dá em um passe de mágica.

Mas não é bem assim, trata-se de um processo, uma reformulação dos seus pensamentos.

O Dr. Hew Len, um dos principais responsáveis pela disseminação do Ho’oponopono, explica melhor em uma entrevista concedida no Japão.

“Ho’oponopono é sobre apagar as memórias que criam problemas para nós […] e a única forma que esses problemas podem ser resolvidos é olhando para mim e dizendo para a divindade dentro de mim: “me desculpe, por favor, me perdoe””, conta Lew.

Confira abaixo a entrevista completa.

Então, quando falamos sobre Ho’oponopono da identidade própria, tratamos da conscientização dos atos — sejam eles seus ou de outras pessoas — e nossa responsabilidade para resolvê-los.

Só assim podemos encontrar perdão, amor, gratidão, e, mais do que tudo, paz interior para seguir em frente sem demais sofrimentos. 

Basta repetir essas frases para praticar Ho’oponopono?

A prática de Ho’oponopono pareceu muito simples para você? Se você olhar pelo lado de que se trata da repetição de quatro frases, realmente pode parecer fácil.

Mas quando lembramos do objetivo do Ho’oponopono, fica visível a complexidade dele.

Afinal, perdoar — seja a outras pessoas ou a si mesmo — nem sempre é uma tarefa fácil, menos ainda assumir responsabilidades. E é exatamente isso que a prática propõe.

Para que você consiga atingir a paz interior visada pelo Ho’oponopono, é preciso acreditar no poder dessas palavras.

E isso não necessariamente caracteriza um ritual religioso específico. Independente de qual seja sua crença, o Ho’oponopono pode ser aplicado.

Afinal, ele trata do ato de reconhecer que a resposta para seus problemas e conflitos estão também dentro de você

Isso, para algumas pessoas, pode levar algum tempo.

Consequentemente, cada pessoa poderá sentir os resultados e impactos do Ho’oponopono em períodos de tempo diferentes. Então é preciso respeitar seu processo.

Além de repetir as frases, é necessário também acreditar no que está fazendo, dedicar intenção à sua prática e ter paciência para alcançar o que se deseja.

Isso tudo sem esquecer que o conhecimento e o respeito sobre as origens da prática também são mais que bem-vindos. 

A origem do Ho’oponopono

Para entender melhor o que Ho’oponopono significa — para além das definições verbais —, é preciso olhar para sua sociedade de origem. 

Na cultura havaiana, o Ho’oponopono é um conceito basicamente intrínseco à sociedade local.

Ou seja, é algo quase natural ao comportamento das pessoas inseridas neste contexto. Isso porque a prática é muito antiga, e, ao longo de eras, foi historicamente vivenciada e praticada entre cidadãos da região.

Como consequência disso, o Ho’oponopono original vai além da repetição daquelas quatro frases e a intenção que elas carregam. Os mantras que conhecemos hoje até fazem parte da prática, mas de forma menos literal.

É como se a ideia por trás daquelas frases servisse como base para a estrutura social e as relações entre as pessoas.

Um artigo publicado pela BBC Travel afirma que para entender o Ho’oponopono, é preciso entender a filosofia de vida havaiana.

Pessoas que não fazem parte desta cultura, devem enxergar a prioridade que os praticantes de origem dão a união e as relações harmoniosas. 

Mas então você pode perguntar: e o que exatamente união e relações harmoniosas tem a ver com cura e autoperdão?

No próprio artigo da BBC Travel, alguns exemplos são citados.

E entre eles se destaca o senso de comunidade dessa cultura.

A crença no conceito de Ho’oponopono faz com que a família se reúna para resolver um conflito ou problema mesmo quando poderia se considerar que a responsabilidade é de apenas uma pessoa do grupo.

Já em casos de desentendimentos entre pessoas, famílias ou grupos, os envolvidos se reúnem para dialogar e entrar em comum acordo.

Mas, segundo o artigo, independente dos envolvidos ou da natureza dos casos, um aspecto prevalece: a importância dos mais velhos neste processo.

São eles que discutem e encontram uma solução para a situação — que é aceita por todo o grupo.

A transformação para o Ho’oponopono que conhecemos hoje

Como já falamos, o Ho’oponopono em sua cultura de origem se mistura ao comportamento de toda uma sociedade.

Sabe o senso de comunidade que permeia essa cultura?

Ele é a base para um convívio de diálogo aberto. Isso aproxima as pessoas, prioriza as relações pessoais harmoniosas e evita que conflitos se perpetuem.

Atualmente, no entanto, o Ho’oponopono que conhecemos parece focar muito mais na experiência do indivíduo do que na experiência coletiva. Mas não se engane: uma coisa não anula a outra.

A prática do Ho’oponopono da identidade própria pode até trazer o indivíduo para o centro, mas não deixa de impactar suas relações e pessoas ao seu redor.

O que vemos no Ho’oponopono da identidade própria é uma adaptação da prática originária, mas com o apelo de inclusão a sociedades além da havaiana.

De acordo com artigo, Morrnah Nalamaku Simeona — uma descendente dos chamados kahunas: xamãs havaianos que lideravam a prática de Ho’oponopono — foi a responsável por essa adaptação.

E atualmente, seu discípulo, Dr. Hew Len, é um dos principais nomes por trás da prática.

O trabalho de ambos tornou conhecido um novo conceito de Ho’oponopono pelo mundo. Este modelo que conhecemos, em que o indivíduo é quem assume a responsabilidade de resolução dos problemas.

Então, esse processo de transformação para o Ho’oponopono da identidade própria realmente traz uma mudança de foco.

Enquanto na tradição, a prática era liderada por pessoas mais velhas buscando resolver a situação de alguém, atualmente, a prática incentiva que a própria pessoa busque essa resolução.

Apesar de diferentes, no entanto, as duas práticas visam o mesmo lugar de paz interior, cura e harmonia.

Em que situações o Ho’oponopono se faz necessário?

No Ho’oponopono da identidade própria, você pode recitar os mantras sempre que sentir angústia diante de uma situação. E também não existe muita restrição ou delimitações.

Se você sente alívio repetindo os mantras uma só vez, então isso é o que você precisa para aquele momento. Mas se esse não for o seu caso, vale recitar as frases mais vezes.

O importante é que sua intenção e dedicação estejam presentes nesse ato.

Você pode realizar o Ho’oponopono da identidade própria verbalizando as quatro frases ou apenas mentalizando-as. Isso também vai depender da preferência e necessidade de cada pessoa praticante.

Além de proferir as palavras para você, a prática também pode ser dedicada a outras pessoas, coisas, e ao universo como um todo.

Onde posso me informar mais sobre o Ho’oponopono?

Este texto tem como objetivo simplificar o entendimento básico sobre Ho’oponopono. Mas a prática desta técnica contém diversas complexidades, que são mais exploradas em cursos e oficinas.

É importante, porém, ter atenção para os ensinamentos oferecidos nesse tipo de ambiente.

Nesta leitura, podemos até dar a impressão de que qualquer pessoa pode praticar e ensinar o Ho’oponopono. Mas por ser uma prática pertencente a uma cultura — para muitos — estrangeira, ela tem seu próprio contexto. 

Obviamente, praticar o autoperdão, a limpeza da mente e encontrar a cura é um caminho democrático, que inclui a todos.

Mas é preciso também entender a filosofia que engloba essa técnica, sua forma de moldar comportamentos e sua filosofia.

Atualmente, poucos profissionais são credenciados pela IZI LLC — organização representativa e responsável pela disseminação da prática — para lecionar Ho’oponopono.

Segundo informações do site da própria instituição, o Brasil recebeu aulas de apenas cinco instrutores. E apenas dois deles eram brasileiros e residentes no país.

Confira a lista completa e programação oficial no site da IZI LLC.

Caso você tenha se interessado em aprofundar os conhecimentos sobre o Ho’oponopono da identidade própria, temos outra dica. No mesmo site, você pode encontrar um artigo de autoria do próprio Dr. Hew Len — com tradução para português! —, onde ele discorre sobre a prática.

Garantimos que vale a pena conferir!

A gente sempre tem coisas legais pra te contar!

  1. Descontos exclusivos para nossa lista de emails.
  2. Enviamos conteúdos informativos.
  3. Novidades sobre nossos produtos e promoções.
  4. Enviamos poucos emails.
  5. Você pode sair da lista a qualquer momento.
  6. Respeitamos sua privacidade: não rastreamos seu email.

Utilizamos cookies para o funcionamento de nossa loja online. Também utilizamos cookies de terceiros para personalização de experiências de anúncios nas plataformas deles.