Exercício Físico: Como Criar o Hábito de Praticar Diariamente?

Pode parecer difícil, mas é possível sim fazer com que a prática de exercício físico integre a sua vida e se torne um hábito

Antes de pensarmos na prática do exercício físico diário, é importante pensarmos que ele é só um componente de algo maior.

Esse “algo maior” nada mais é que a reunião de todos os hábitos saudáveis que devemos desenvolver.

Eles podem afetar de forma positiva ou negativa toda a nossa vida.

E mudá-los, embora exija esforço, está ao alcance de todas as pessoas.

O que são os hábitos?

Os hábitos são comportamentos de repetição.

Eles podem ser ignorados, alterados ou recriados ao longo do tempo.

Um hábito surge quando um gatilho que desperta prazer é acionado logo depois de executarmos uma ação.

Ele se torna rotina quando o nosso cérebro passa a entender e antecipar a recompensa prazerosa que vem logo na sequência do ato.

Assim, com o passar do tempo, gera-se uma espécie de loop que começa com o gatilho, ação e recompensa.

É por isso que podemos sentir prazer e até felicidade ao irmos ao shopping se sempre que vamos, tomamos um sorvete.

Isso acontece porque nosso cérebro ignora nosso cansaço, irritação pelo ambiente e foca absolutamente no desejo do sorvete, que é sempre consequência da saída.

É por isso que hábitos podem ser sempre duas coisas: muito positivo e construtivo ou absolutamente negativo.

O que faz com que o exercício físico se torne um hábito?

  • Quantas vezes você começou e parou de praticar atividades físicas?
  • Quantas foram as vezes que você comprou roupa, tênis, até uma garrafa de água legal e parou de praticar o exercício que você tinha começado?
  • O que podemos fazer para que essa empolgação inicial nos mova SEMPRE?

Essas três perguntas podem valer muito quando encontramos a forma correta de lidar com elas.

Todo mundo sabe que exercício físico faz parte de uma vida saudável e deveria fazer parte da nossa rotina.

No entanto, isso só passará a se tornar uma rotina quando seu cérebro passar a perceber a recompensa que há depois da prática do exercício.

E é aí que o cuidado e a atenção precisam ser redobrados.

De forma natural, o cérebro desencadeia a liberação de hormônios que nos proporcionam prazer quando:

  • Lidamos com desafios;
  • Quando aprendemos alguma coisa nova;
  • Nos momentos em que nos divertimos – seja sozinho ou em grupo;
  • Quando vários sentidos são ativados ao mesmo tempo (como o paladar, olfato, visão, audição e tato).

Sempre que participamos de atividades que envolvem alguns desses fatores, potencializamos a criação de um hábito.

Isso quer dizer que quando praticamos atividade física que engloba todos esses fundamentos, aprendemos, superamos dificuldades e ainda nos divertimos.

É por conta desses fatores que tantas e tantas pessoas são capazes de, diariamente, sair para correr ou ir à academia.

É que, ao praticar essas atividades, o cérebro automaticamente cria a expectativa do prazer e já espera também a recompensa, que nada mais é a descarga hormonal que ele mesmo libera.

Assim, diante de tantas informações, parece bem mais fácil se motivar a sair de casa amanhã, não é mesmo?

O que podemos fazer para que o exercício físico faça parte da nossa rotina?

Mesmo tendo um objetivo bem definido, por que que paramos de praticar exercício físico?

Foram ouvidas mais de 300 pessoas matriculadas em uma academia e 92% delas tinham algo em comum.

Sabe o que as fazia mesmo praticar atividade física?

O prazer que o exercício proporcionava.

Isso quer dizer que elas passaram a ansiar pelas endorfinas e outras substâncias que o cérebro libera quando sentimos prazer ao fazer o exercício físico.

Para elas, não havia sacrifício envolvido no hábito de praticar a atividade. Pelo contrário: havia, sempre, mais e mais prazer.

Elas simplesmente identificaram que aquele hábito era prazeroso e, por conta disso, passaram a praticá-lo regularmente.

Quanto tempo pode demorar até que o exercício físico se torne um hábito?

Alguns especialistas em neurociência cravam que o tempo médio é de 21 dias para que um novo hábito seja criado.

No entanto, vale ressaltar que isso depende – e muito – da complexidade dessa nova atividade e do que ela mobiliza em nossa vida.

Assim, é preciso ser cuidadoso na hora de planejar sua atividade física. Não vale, apenas, colocar o objetivo como meta principal.

Isso porque os resultados podem vir devagar e passar, muitas vezes, desapercebidos mesmo pelo mais dedicado esportista.

Então, nessa hora, vale ponderar: o que é mais importante para mim?

E aí as respostas são muito pessoais. Mas lembre-se: quanto mais amplo for o seu objetivo e a sua forma de enxergar os resultados, mais satisfatória será a sua jornada.

Porque para além de emagrecer, de ter músculos definidos ou participar de um grupo, o exercício pode proporcionar mais saúde e mais qualidade de vida.

Assim, vale a pena mesmo entrar de cabeça e tentar elaborar uma rotina para a sua prática, sempre observando o bem estar que ela proporciona.

Afinal, nosso corpo é feito para o movimento, para a saúde e, sobretudo, para ser feliz.


Ganhe 10% de desconto na sua primeira compra!

Deixe seu email abaixo e receba um cupom de desconto exclusivo!