Como pensar positivo pode trazer coisas boas para a nossa vida, segundo a ciência

Basta um pequeno esforço: o que é aquilo que você mais deseja no mundo? O que você sente que é aquilo que você mais quer?

Pode ser um desejo pequenininho ou imenso: um passeio, uma viagem, a casa com que você sempre sonhou, o carro ou mesmo poder sair das dívidas e fazer o financiamento que você precisa para viabilizar a casa própria. Um emprego? Um filhote de labrador?

A casa dos seus sonhos.

Não importa.

O que os estudos de neuropsicologia informam é que quando pensamos em alguma coisa que queremos muito que aconteça ou que possamos adquirir uma onda incrível de sinais nervosos percorre automaticamente o nosso cérebro, estimulando campos que orientam nosso desejo.

Foram milhões e milhões de neurônios ativados e atingidos por esse impulso e em milésimos de segundos trocaram várias informações. Como em uma conversa com seus amigos, em casa, no shopping, no bar ou em um restaurante, foram vasculhados inúmeros dados de memória e, assim, as imagens que representam seus desejos foram materializadas, bem na sua frente.

E isso proporcionou um baita de um bem estar. Alguns chamam esse processo de sonho.

Alguns podem falar que basta fazer isso sempre para que a sua mente se torne quântica e possa, da mesma forma que um imã, trazer tudo isso para mais perto da sua vida, como que materializando o seu sonho ou o seu desejo.

Essas mesmas pessoas podem falar que dinheiro, saúde, casa, cachorro ou se livrar de dívidas podem estar a um passo da sua vida concreta. Bastaria, para isso, pensar de forma positiva que os seus sonhos se concretizariam e que pensar, somente, sonhar, somente, seria a solução para tudo em nossa vida.

É claro que uma atitude positiva pode mesmo mudar muita coisa. Nós vemos isso o tempo todo movimentando o mundo porque as pessoas transformam esse desejo, esse sonho, em ações. E é por causa delas que alcançamos, de alguma forma, o sucesso em nosso maior empreendimento: nossa vontade realizada.

Só que aos olhos da comunidade científica – e é importante frisar – isso faz pouco ou nenhum sentido. Mas, por outro lado, nós nos deparamos com uma série de situações que mostram o completo oposto.

É só observar as pessoas que, de alguma forma, parecem ter descoberto uma fórmula para o sucesso e que se dão mesmo muito, muito bem com o que fazem, como o caso dos homens que criaram empresas gigantescas nas garagens das suas casas, como a Apple e a Microsoft.

Ou daqueles que abandonaram os estudos e construíram impérios, como o caso do dono do Facebook.

O que faz com que eles, por conta de uma forma positiva de pensar e de conduzir a vida não tenham se sentido abalados mentalmente em um momento e desistido de tudo para levarem suas vidas de uma forma mais… convencional?

Como trouxemos, os relatos podem ser infinitos.

Mas pense em algo ainda mais concreto: uma atitude positiva que fez com que a pessoa pudesse superar uma doença grave, como o câncer?

Você poderá encontrar ainda mais casos.

É dentro desse mundo infinito de exemplos que tem como característica fundamental o pensamento positivo que encontramos dados que podem comprovar que ele é, sim, um poderoso instrumento de revolução em nossas vidas.

E agora você descobre o que a ciência diz a respeito.

O que a ciência diz

A ciência é ótima falando que o que a gente pensa nem sempre é tãããão válido assim.

Pensar de forma positiva realmente funciona.

No entanto, não é tão simples como a maior parte das pessoas do mundo gostariam que fosse.

Não, o pensamento positivo não vai fazer com que você se livre de dívidas.

Não vai materializar o filhote de labrador.

Muito menos vai trazer a sua casa própria de graça, sem muito, muito esforço.

No entanto, uma atitude otimista pode fazer com que a sua resistência a doenças aumente, com que a sua força para superar uma doença grave seja impressionante mesmo aos olhos dos mais céticos.

E a Universidade de Harvard, dos Estados Unidos, se dedicou a estudar isso. Há mais ou menos 5 anos um grupo de médicos descobriu que, sim, pensar de forma positiva pode fazer bem para os nossos pulmões.

Eles estudaram quase 700 homens com idades que variavam entre 60 e 65 anos e aplicaram testes de personalidade a eles, que poderiam classificá-los entre otimistas e pessimistas.

Depois de 8 anos de estudos e acompanhamentos, descobriram que aqueles que eram classificados como otimistas tinham o sistema imunológico mais resistente, e mesmo aqueles do grupo que eram fumantes, tinham resultados de testes de saúde melhores.

E parece que até mesmo o nosso coração bate de forma mais saudável quando pensamos de forma mais positiva, como constatou um grupo de pesquisas de saúde mental na Holanda.

Eles monitoraram um grupo de homens com idades de 64 a 84 anos durante 15 anos.

Entre eles, aqueles que foram qualificados como bem humorados tiveram menores casos de infartes e até mesmo de derrames.

Para a turma do bom humor, a taxa foi 55% menor de ter doenças cardíacas e vasculares.

O que as pesquisas revelaram

Pode ser óbvio, mas não é menos importante por ser: as pessoas que tem um olhar mais otimista também são as mais saudáveis.

Elas tendem a assumir comportamentos de risco menores, a praticar mais exercícios e até mesmo ter uma alimentação melhor do que aquelas que são, digamos, mais ranzinzas.

Só que ainda mais que isso: as pessoas otimistas produzem menores quantidades de hormônios que indicam estresse. Talvez por que consigam, mesmo em situações desesperadoras para a maioria, encontrar pontos positivos.

E a produção desses hormônios tem muito a ver com um determinado ciclo que é comum para as pessoas da bola mais baixa: quanto mais tempo permanecermos nessa constante de mau humor e de pessimismo, mais tempo vamos ficar nela.

Como podemos ser mais positivos?

1 – Pratique atividade física

Atividade física nos ensina a lidar com a superação o tempo todo.

É o cansaço, a dor, o descontentamento, o clima e até mesmo com a nossa própria vontade.

Mas ela libera hormônios que proporcionam muito prazer e isso vale muito na hora de fazer a conta toda. E é por causa dela que podemos fechá-la com saldo positivo contra todas as adversidades que podemos enfrentar até mesmo durante a execução da nossa caminhada, corrida ou futebol.

2 – Monitore seu comportamento em redes sociais

Há uma verdade: não há vida real no Instagram e no Facebook porque ali sempre tendemos a mostrar o que há de melhor na nossa vida.

No entanto, não é só o melhor que acontece nela, nem mesmo para as nossas influencers preferidas.

3 – Melhore sua alimentação

Comer um hambúrguer é uma delícia, mas todo mundo que come também prova aquele gosto amargo da barriga pesada no final do lanche.

Comidas gordurosas, por mais deliciosas que sejam, exigem mais sangue para que a gente possa fazer a digestão.

A sensação de sono após comermos aquela feijoada deliciosa vem porque o nosso cérebro abre mão de um pouquinho de fluxo sanguíneo para dar conta de processar tudo o que comemos, ali no nosso sistema digestivo.

A longo prazo, ninguém sai ganhando nessa: nossas artérias sofrem, nosso cérebro sofre e aí as doenças metabólicas aparecem em um passe de mágica, como a diabetes ou hipercolesterol.

4 – Fique mais perto da sua família e dos seus amigos

Seja para dividir as alegrias, seja para compartilhar as tristezas.

Nós somos animais e nossa característica fundamental é viver em grupo.

Dividir com o nosso grupo aumenta a rigidez dos nossos laços e, com isso – e com a famosa empatia – temos relações mais saudáveis, mais humanas e mais seguras. Assim, quando o bicho pega, sempre encontramos apoio.


Ganhe 10% de desconto na sua primeira compra!

Deixe seu email abaixo e receba um cupom de desconto exclusivo!